Painelistas
   

Alexandre Jobim
Vice-presidente do Grupo RBS em Brasília e Presidente da Associação
Internacional de Radiodifusão (AIR)

Alexandre Jobim é advogado, com mestrado em direito pela Universidade do Texas, nos Estados Unidos. Advogado em Brasília, em sua trajetória profissional sempre esteve ligado à comunicação. Foi advogado do Grupo RBS na metade da década de 90; por quase dez anos foi consultor jurídico da ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão; membro do conselho diretivo e do comitê jurídico da AIR- Associação Internacional de Radiodifusão desde 2000 e também atuou como consultor jurídico da ANJ - Associação Nacional de Jornais. Na condição de palestrante e conferencista em temas ligados à comunicação social, participou de inúmeros eventos nacionais e internacionais organizados por diversas entidades privadas e das Nações Unidas, tais como UNESCO, OMPI, UIT, IGF, dentre outros. É Vice-Presidente do Grupo RBS em Brasília, onde representa a empresa em diversos foros ligados à imprensa escrita e eletrônica, tais como a ANJ, a ABERT, a AIR e o CONAR. É membro do Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional representando a imprensa escrita. Em outubro de 2013, assumiu a presidência da Associação Internacional de Radiodifusão (AIR).

   

Senadora Ana Amélia Lemos

Ana Amélia começou a trabalhar na rádio Guaíba produzindo o programa Repórter da História. Depois que saiu da rádio, em 1970, foi convidada para trabalhar no Jornal do Comércio, como repórter de economia. Iniciou sua carreira na televisão em 1973, no Programa Câmera 10 na TV Difusora. Mantinha, também, um programa na rádio Difusora. Na mesma época trabalhou na sucursal do jornal carioca Correio da Manhã. Logo após, foi convidada para ser correspondente da revista Visão em Porto Alegre. Em 1977 foi convidada para integrar a equipe de jornalismo do Grupo RBS. Iniciou um programa na TV Gaúcha, hoje RBS TV, e também, uma coluna no jornal Zero Hora. Tanto na TV como no jornal o título era Panorama Econômico. Ana Amélia conquistou o reconhecimento e durante 33 anos foi considerada uma das jornalistas mais importantes do grupo, atuando também como diretora da RBS em Brasília, possuindo uma coluna diária no Jornal Zero Hora, e participando ao vivo dos telejornais Bom Dia RS e Bom Dia SC e na Rádio Gaúcha. Em março de 2010, deixou o jornalismo para concorrer, pela primeira vez, a um cargo eletivo. Em 3 de outubro, foi eleita senadora pelo PP/RS com 3,4 milhões de votos. Assumiu o mandato em Brasília no dia 1º de fevereiro de 2011.

   

Ministro Ayres Britto
Ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)

Ayres Britto é um poeta, acadêmico, professor, magistrado e jurista brasileiro, foi presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Bacharel em Direito (1966), pela Universidade Federal de Sergipe, é mestre e doutor pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Em 2003, foi nomeado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal. Presidiu o Tribunal Superior Eleitoral no período de 6 de maio de 2008 a 22 de abril de 2010. Foi eleito presidente do STF em 14 de março de 2012, onde permaneceu até 18 de novembro de 2012, quando completou 70 anos e, pelas regras, foi aposentado compulsoriamente. É autor de diversas obras jurídicas e de poesia. Conferencista requisitado, é membro da Academia Brasileira de Letras Jurídicas e da Academia Sergipana de Letras.


   

Carlos Lauría
Coordenador sênior do Programa das Américas do Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ)

Carlos Lauría atua como chefe estrategista e porta-voz para as questões de liberdade de imprensa nas Américas. Ele monitora e avalia documentos ligados à violação da liberdade de imprensa na América Latina e conduziu missões para o México, Colômbia, Guatemala, Venezuela, Equador, Bolívia, Nicarágua, Haiti, Brasil, El Salvador, e Argentina. Lauría iniciou sua carreira jornalística em Buenos Aires em 1986 e se estabeleceu em Nova Iorque em 1994 como correspondente e responsável pela chefia da redação americana da Editorial Perfil, a maior editora argentina de revistas. Ela faz parte do conselho do Prêmio Maria Moors Cabot para excelência no jornalismo americano, que é patrocinado pela Columbia Graduate School of Journalism. É jornalista graduado pela Universidad Católica Argentina.

   

Clarinha Glock
Pesquisadora da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji)

Graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987) e pós-graduação em nível de especialização no curso Comunicação para Conflitos e para a Paz pela Universidade Autônoma de Barcelona (2010). Trabalhou na Rádio Bandeirantes, Jornal Zero Hora e Jornal Boca de Rua, em Porto Alegre (RS). Desde 2000 é repórter do Projeto Impunidade/Crimes contra a Imprensa da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP). É coautora do livro "Mapa de Riscos para Jornalistas" publicado pela SIP em 2006. Jornalista freelancer, escreve sobre direitos humanos, educação, saúde e meio ambiente e atua em projetos de comunicação alternativa e história oral. É autora do guia de segurança para cobertura de protestos que a Abraji está desenvolvendo e que será apresentado nesta edição do fórum.

   

Cristina Serra
Repórter do Jornal Nacional - TV Globo

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense (1986). Trabalhou como repórter do Jornal do Brasil, Revista Veja e Rede Globo, no Rio de Janeiro. Em 1994, transferiu-se para Brasília, onde trabalha na cobertura política, econômica e do Judiciário. De 2002 a 2005, foi correspondente da Rede Globo em Nova York.

 

Denise Rothenburg
Repórter especial e colunista da editoria de política do Correio Braziliense

Denise Rothenburg é de Porto Alegre (RS) e possui bacharelado em Jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB), do Distrito Federal. Começou a carreira como repórter na sucursal da Folha de S.Paulo em Brasília (DF), onde trabalhou por três anos e se especializou em assuntos de política. Em 1989 deixou a Folha para integrar a equipe de política da sucursal brasiliense do jornal O Globo e passou a cobrir os acontecimentos políticos a partir da capital federal. Em dezembro de 1997 trocou O Globo pelo Correio Braziliense, dos Diários Associados, onde desde então exerce as funções de repórter especial e colunista da editoria de política e, há mais de 15 anos, cobre o Congresso Nacional. Mais recentemente, Denise passou a apresentar seus cometários de política por meio dos posts no site do Correio Braziliense. Em junho de 2009 estreou o Blog da Denise postado no website do jornal Correio Braziliense, e ali atua como colunista e editora responsável abordando principalmente temas políticos da atualidade. Em 2011 estreou como âncora do programa Frente a Frente na Rede Vida de Televisão, veiculado em rede nacional, ao lado da jornalista Leandro Mazzini. Ainda na Rede Vida de Televisão a jornalista faz participações especiais como comentarista de política e entrevistadora.

 

Eliane Cantanhêde
Colunista de Política da Folha de S.Paulo

Jornalista formada pela UnB, colunista da Folha de S. Paulo desde 1997. Assina a coluna Brasília, da pág. A-2, aos domingos, terças, quintas e sextas. A partir de janeiro de 2011, também colaboradora da GloboNews, participando do programa "Em Pauta", e agora também comentarista da Rádio Metrópole, da Bahia. No jornal, na internet, no rádio e na TV, aborda política interna, política externa, defesa e comportamento, tendo realizado dezenas de viagens internacionais e entrevistas com os principais líderes brasileiros e com presidentes estrangeiros, como Hugo Chavez, da Venezuela. Com passagens pelos mais importantes órgãos de imprensa, foi diretora das sucursais de O Globo, Gazeta Mercantil e da própria Folha em Brasília, além de colunista do Jornal do Brasil e de O Estado de S. Paulo. Em 2010, lançou "José Alencar, amor à vida", biografia do ex-presidente da República, pela editora Sextante.

   

Ivo Herzog
Diretor do Instituto Vladimir Herzog

Ivo Herzog é o diretor do Instituto Vladimir Herzog, à frente do planejamento das iniciativas, campanhas e atividades da instituição, criada em 2009 para preservar a memória da época em que viveu seu pai, o jornalista Vladimir Herzog, e ainda contribuir para a reflexão e produção de informação que garantam o direito à vida e o direito à justiça. O instituto se dedica também à educação em direitos humanos. Ivo é bacharel em Engenharia Naval pela Poli e tem Master in Business Administration – MBA pela Michigan State University.

   

María Teresa Ronderos
Diretora do Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ)

María Teresa Ronderos é uma renomada jornalista colombiana especializada em ciências políticas. Ela é editora do site Semana.com e ex-presidente da Fundação para a Liberdade de Imprensa (FLIP). María Teresa foi a primeira editora mulher nos cem anos de história do jornal El Tiempo, onde ganhou o prêmio de jornalismo Rei de Espanha em 1997 por uma reportagem sobre como a imprensa cobriu o escândalo do uso de dinheiro do tráfico de drogas na campanha presidencial na Colômbia em 1994. Ela depois dirigiu um programa matinal de notícias cobrindo assuntos como conflito armado, meio ambiente e crimes. Durante esse período, María Teresa ganhou uma bolsa Knight para estudar na Universidade de Stanford. Depois do ano que passou em Stanford, ela retornou à Colômbia e trabalhou como consultora para vários veículos de comunicação e como editora do jornal de economia La Nota. María Teresa também foi editora-geral da revista Semana e, desde fevereiro de 2008, dirige a versão online do site da revista. Durante oito anos, ela presidiu a FLIP e, atualmente, integra a diretoria do CPJ.

   

Milton Blay
Correspondente e colunista da Rádio Bandeirantes e BandNews FM em Paris

Diariamente Milton Blay traz diretamente de Paris notícias recentes da Europa e do mundo. Formado em Direito pela USP e Jornalismo pela FIAM, mestre em Economia e doutor em Ciências Políticas pela Universidade de Paris, o correspondente do Grupo Bandeirantes na capital francesa começou no jornalismo na Rádio Jovem Pan, onde ganhou o prêmio Esso de melhor programa de rádio. Blay está em Paris desde 1979, onde trabalhou como correspondente em Paris da Revista Visão, correspondente da Folha de S.Paulo, correspondente da Rádio Eldorado e redator-chefe da Rádio França Internacional. Autor do livro "Direto de Paris – Coq au Vin com Feijoada" (Editora Contexto)

   

Ricardo Gandour
Diretor de conteúdo do Grupo Estado

Ricardo Gandour é diretor de conteúdo do Grupo Estado, com responsabilidade sobre o jornalismo de O Estado de S.Paulo, estadao.com.br e demais portais, Agência Estado e rádios Estadão e Eldorado. É diretor do comitê editorial da ANJ (Associação Nacional de Jornais), professor do MBA em Jornalismo da ESPM e membro do conselho consultivo do Instituto Palavra Aberta.
É formado em jornalismo (Cásper Líbero) e em engenharia civil (USP-São Carlos), com cursos de extensão em Administração de Empresas (FGV-SP), Publishing (Stanford University-EUA) e Gestão Avançada (FDC/Insead). Após ter atuado como engenheiro (85-87) e consultor de empresas (Price Waterhouse, 87-89), trabalhou na Folha de S.Paulo (1990-2000), onde foi repórter, redator, editor-assistente, editor de Suplementos e diretor-fundador da editora Publifolha. Na Editora Globo, foi diretor de publicações (2000) e diretor da unidade de negócios Época (2001). De 2002 a 2006 foi diretor executivo e editor responsável do jornal Diário de S.Paulo, naquele período de propriedade da Infoglobo. Está no Grupo Estado desde outubro de 2006.

   

Ricardo Uceda
Diretor-executivo do Instituto Prensa y Sociedad (IPYS)

Jornalista desde 1974, Ricardo Uceda conduziu investigações emblemáticas no Peru, dentre as quais desvendou crimes do Grupo Colina, um esquadrão do exército dedicado a execuções extrajudiciais nos anos noventa. Foi diretor da semanal Sí e chefe da unidade de investigação do Diário “El Comercio”. Em 1994, conquistou o Prêmio Liberdade de Imprensa concedido pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas, de Nova Iorque. Em 1999, recebeu uma distinção especial do Instituto de Imprensa Internacional (IPI). E em 2000, recebeu o Prêmio María Moors Cabot pela Universidade de Columbia. Publicou “Muerte em el Pentagonito” (Planeta Colombia, 2004), uma investigação sobre crimes do exército e do Sendero Luminoso, entre 1983 e 1993. Atualmente dirige o Instituto Prensa y Sociedad (IPYS)  e escreve para o Diário “La República”.   

   

Tânia Lopes Muri
Educadora e Servidora Pública Federal

Comprometida desde a juventude com causas de defesa dos direitos da mulher, Tânia Lopes Muri foi surpreendida em 2002, com o assassinato do seu irmão,  o jornalista Tim Lopes, quando no lugar de porta-voz da família, passou a realizar o Movimento 2 de junho - dia da morte do Tim - que se configura num manifesto sobre os níveis de violência urbana na cidade do Rio de Janeiro e tem como objetivo reforçar e exigir a implantação de ações que visem a melhoria da segurança de toda a população. Hoje integra as lutas pela Reforma Política e Código Penal Brasileiro.

   

Vanessa Andrade
Assessora de Imprensa da Polícia Militar do Rio de Janeiro

Jornalista formada pela UniverCidade, com pós-graduação em Comunicação Integrada pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Funcionária na empresa FSB Comunicações, trabalha como assessora de imprensa da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Passagens pelas redações da RedeTV, TV Bandeirantes e Rádio CBN.