Proposta para liberar publicidade em bancas segue para segunda votação na Câmara

Redação Portal IMPRENSA | 21/06/2016 15:00
Um projeto do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), estuda liberar a publicidade nas cerca de 4.500 bancas de jornais da cidade. Na próxima semana, a proposta deve ir para a segunda votação na Câmara Municipal.

Crédito:Divulgação
Prefeito encontra opositores para liberação da publicidade em bancas

De acordo com a Folha de S.Paulo, o projeto é criticado por autores da Lei Cidade Limpa, que durante a gestão Gilberto Kassab (PSD), em 2006, proibiu a publicidade em outdoors na capital paulista, .

A urbanista Regina Monteiro, idealizadora da lei, acredita que a publicidade nas bancas deve gerar poluição visual. A Prefeitura, porém, nega e defende que a medida já estava prevista na própria Lei Cidade Limpa.

Regina alega que é a favor da padronização das bancas, mas contra a publicidade. Ela argumenta que a concessão da propaganda apenas pode ser feita por meio de licitação. Diz ainda que, se o texto for aprovado, entrará com uma representação no Ministério Público.

Conforme a proposta, os proprietários das bancas podem negociar diretamente com os anunciantes ou por intermediação do sindicato da categoria, sem precisar de licitação. Cada um pode exibir até quatro painéis, com medidas de até 90 cm de largura por 1,80 m de altura. Estão proibidos telões e televisores.

O secretário de Relações Governamentais da gestão Haddad, José Américo Dias, afirma que a previsão é arrecadar R$ 8 milhões no primeiro ano do programa. Segundo ele, cerca de 2.000 bancas devem usar o recurso.

Leia também